Sindjus-RS: em assembleia geral, categoria aprova calendário de lutas

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Nem o frio rigoroso desanimou os servidores em luta na manhã desta terça-feira (2) em Porto Alegre. Atendendo à convocação do Sindjus, trabalhadores ocuparam a Praça da Matriz em defesa da reposição salarial e dos cargos ameaçados de extinção do Poder Judiciário.

Colegas de todo Estado participaram de ato, que contou com apoio de entidades representativas das categorias que lutam pela reposição das perdas salariais e aguardam a tramitação de seus projetos na Assembleia Legislativa. Representantes das entidades protocolaram ofício conjunto tratando dos seus pleitos salariais para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara, e para o Chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, além de solicitar audiências para tratar do tema.

Após o ato conjunto, servidoras e servidores da Justiça reuniram-se em Assembleia Geral, na qual foi aprovada a proposta de calendário de lutas para os próximos meses apresentada pela direção do Sindjus (confira abaixo). Os dirigentes reforçaram a importância da união da categoria em torno da defesa da recomposição salarial e também do enfrentamento à tentativa de extinguir o cargo de Oficial Escrevente do Poder Judiciário do RS, medida apresentada no projeto de lei 93/2017, que também tramita na CCJ. Não houve sessão da Comissão nesta terça-feira, pois o governador Eduardo Leite reuniu-se com parlamentares da base aliada durante a manhã para tratar das privatizações das estatais gaúchas.

A mobilização começa já nesta semana, com visitas de dirigentes às comarcas do interior. Nesta quinta-feira (4), o sindicato ocupará espaço na Tribuna Livre da Câmara de Vereadores de Pelotas para falar da situação enfrentada pelos servidores do Judiciário gaúcho, que amargam cinco anos sem receber sequer a reposição da inflação acumulada. Pelotas é a base eleitoral do deputado Luiz Henrique Viana (PSDB), membro da CCJ, comissão na qual o projeto da recomposição da categoria aguarda aprovação. Na semana seguinte, o Sindjus estará em atividade semelhante no dia 11, em Uruguaiana, município do deputado estadual Frederico Antunes (PP), líder do governo, que na semana passada pediu vista do PL 218/2017. A ideia da ação é pressionar os parlamentares para que a base do governo não impeça o avanço da pauta e o PL possa seguir para o Plenário.

Na Assembleia, a direção sindical convocou a categoria para estar novamente em frente à ALRS na manhã da próxima terça-feira (9), data da última sessão da CCJ prevista antes do recesso parlamentar. A partir das 14h, a mobilização em Porto Alegre será em frente ao Tribunal de Justiça do RS, quando a direção do Sindjus solicitará audiência com o presidente Carlos Eduardo Zietlow Duro; nas comarcas do interior, está prevista uma hora de paralisação das atividades, entre 14h e 15h.

 

CALENDÁRIO DE LUTA E MOBILIZAÇÃO

 

  1. Que as comarcas agendem as tribunas livres e articulem moções de apoio aos pleitos dos servidores da Justiça. A favor do PL 218/17 (reposição salarial), PL 200/14 (data-base) e contra o PL 93/2017 (extinção de cargos sem plano de carreira para os Oficiais Escreventes);
  1. Dia 12/07 ocorrerá o Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência, chamado pelas centrais sindicais. Diretores do Sindjus estarão nas maiores comarcas (Pelotas, Santa Maria, Passo Fundo e Caxias do Sul), para participarem das paralisações, levando nossa pauta de reivindicações para o ato com as demais categorias. Nas demais comarcas, a orientação é pela paralisação de um dia. Em Porto Alegre, atividade em frente ao Foro Central com convocação da categoria e toda região metropolitana;
  1. A partir do dia 15/07, início do recesso na ALRS, a direção iniciará uma bateria de visitas nas comarcas, com a intenção da mobilização e construção de um possível movimento paredista;
  1. Dia 01/08 – Seminário sobre o Papel do Judiciário, Dívida Pública e Reforma da Previdência, chamado pela FENAJUD em Porto Alegre;
  1. Dia 02/08 – ato em frente ao TJ a partir das 13h, quando  acontecerá a reunião do Colégio de Presidentes dos Tribunais contando com as direções dos sindicatos de servidores da justiça de outros Estados;
  1. Eleição de Representantes de Comarca: de 15 a 31 de julho;
  1. Reunião de Representantes de Comarcas para avaliar a mobilização e nossa organização em data a ser definida pela direção sindical.

 

 

Compartilhe

Comments

comments

Compartilhar