Saiba como cada deputado(a) votou na comissão especial da Previdência

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

No total 49 congressistas votaram na sessão. Texto foi aprovado por 36 a 13. Fenajud é contra medida por acreditar que texto é cruel ao retirar direitos fundamentais da classe trabalhadora.

Terminou na madrugada desta sexta-feira (05) o debate na comissão especial sobre a proposta da reforma da Previdência (PEC 006/2019) do governo de Jair Bolsonaro. Os deputados discutiram por mais de 16 horas o texto do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). No total 49 congressistas votaram na sessão e o texto foi aprovado por 36 a 13.

A PEC agora segue para o plenário da Câmara e precisa de dois turnos para sua aprovação. Para isso são necessários os votos de 308 dos 513 deputados federais, ou seja, de três quintos da Casa. Caso a proposta seja aprovada na Câmara, segue para debate no Senado Federal.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) anunciou em suas redes sociais que na próxima terça-feira (9) iniciam os debates da matéria no plenário. A ideia é começar a votação também na próxima semana. Há informações que as expectativas do presidente da Casa e de governistas é que o texto seja votado antes do recesso, dia 18 de julho.

O texto-base para alterar a constituição foi aprovado por 36 votos a 13 um pouco mais cedo, ainda na quinta-feira (4). A comissão teve que discutir durante a madrugada 17 destaques.

Atuação

A Fenajud (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados) é totalmente contrária a proposta, pois acredita que o texto é cruel ao retirar direitos fundamentais da classe trabalhadora. Os coordenadores, Fabiano Reis e Adriana Pondé, estiveram na Câmara durante a semana para dialogar com os deputados e as deputadas sobre os prejuízos que a medida causa também para a categoria.

Rito da PEC

O presidente da Casa vai convocar sessões ordinárias na segunda (8) e terça-feira (9), a fim de contar os prazos regimentais de 2 sessões ordinárias, após aprovação do texto na comissão especial, para iniciar as votações em plenário. Vencidas as 2 sessões, a matéria já poderá ter o início das votações na terça, mas as votações propriamente ditas só vão começar na quarta-feira (10).

Eis como votou cada deputado(a):

Alex Manente (CIDADANIA-SP) a favor
Alexandre Frota (PSL-SP) a favor
Alice Portugal (PCdoB-BA) contra
Aliel Machado (PSB-PR) contra
André Figueiredo (PDT-CE) contra
Arthur O. Maia (DEM-BA) a favor
Beto Pereira (PSDB-MS) a favor
Bilac Pinto (DEM-MG) a favor
Cap. Alberto Neto (PRB-AM) a favor
Carlos Veras (PT-PE) contra
Celso Maldaner (MDB-SC) a favor
Daniel Freitas (PSL-SC) a favor
Daniel Trzeciak (PSDB-RS) a favor
Darci de Matos (PSD-SC) a favor
Darcísio Perondi (MDB-RS) a favor
Deleg. Éder Mauro (PSD-PA) a favor
Diego Garcia (PODE-PR) a favor
Dr. Frederico (PATRIOTA-MG) a favor
Evair de Melo (PP-ES) a favor
FernandoRodolfo (PL-PE) a favor
Filipe Barros (PSL-PR) a favor
Giovani Cherini (PL-RS) a favor
Gleisi Hoffmann (PT-PR) contra
Greyce Elias (AVANTE-MG) a favor
Guilherme Mussi (PP-SP) a favor
Heitor Freire (PSL-CE) a favor
Heitor Schuch (PSB-RS) contra
Henrique Fontana (PT-RS) contra
Israel Batista (PV-DF) contra
Joenia Wapichana (REDE-RR) contra
Joice Hasselmann (PSL-SP) a favor
Jorge Solla (PT-BA) contra
João Marcelo S. (MDB-MA) a favor
Lafayette Andrada (PRB-MG) a favor
Lucas Vergilio (SOLIDARIEDADE-GO) a favor
Lídice da Mata (PSB-BA) contra
Marcelo Moraes (PTB-RS) a favor
Marcelo Ramos (PL-AM) a favor
Paulo Ganime (NOVO-RJ) a favor
Paulo Martins (PSC-PR) a favor
Paulo Ramos (PDT-RJ) contra
Pedro Paulo (DEM-RJ) a favor
Ronaldo Carletto (PP-BA) a favor
Samuel Moreira (PSDB-SP) a favor
Silvio Costa Filho (PRB-PE) a favor
Stephanes Junior (PSD-PR) a favor
Sâmia Bomfim (PSOL-SP) contra
ToninhoWandscheer (PROS-PR) a favor
Vinicius Poit (NOVO-SP) a favor

Comments

comments

Compartilhar