50% do Brasil ganha 5 vezes menos que auxílio-moradia pago a juízes

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Dados recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que metade dos trabalhadores brasileiros tem, em média, a renda mensal 19,5% abaixo do salário mínimo. Isso é possível pelo número de pessoas trabalhando de maneira informal ou por conta própria. Também de acordo com o IBGE, o 1% dos trabalhadores com os maiores rendimentos recebia em 2017 R$ 27.213, em média, ou 36,1 vezes mais do que a metade com os menores rendimentos (R$ 754). O salário mínimo em 2017 era de R$ 937.

Isso significa que metade da população brasileira recebe um salário cinco vezes menor que o auxílio-moradia pago aos juízes (R$ 4.377,73 mensais). O cálculo foi feito com base no salário mínimo de 2017. Além disso, o salário inicial de um juiz é fixado em R$ 27.500,17.

Mesmo com altos salários e muitas vezes com casa própria, mais de 17 mil juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores recebem o auxílio-moradia no Brasil. O custo deste auxílio para os cofres públicos este ano pode chegar a R$ 900 milhões.

A desigualdade entre quem recebe o auxílio-moradia e quem realmente precisa mostra-se nos números. Metade dos juízes da cidade de São Paulo recebendo o auxílio tem imóvel próprio. De acordo com dados de um levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo, há até o caso de um desembargador que recebe o auxílio mesmo sendo dono de 60 imóveis.

Vale lembrar que o auxílio-moradia é pago também para servidores com vínculo ou sem vínculo na administração pública federal ocupantes de cargos de Direção de Assessoramento Superior, Ministros de Estado e ocupantes de cargos especiais (a critério do governo) que sejam deslocados para Brasília, além de parlamentares.

Fonte: Observatório do Terceiro Setor

Comments

comments

Compartilhar

Deixe uma resposta